Diário Urbano: A Vida na Cidade

As Estradas Federais

Muitas estradas brasileiras são famosas pelo seu péssimo estado de conservação, que colocam em risco a vida de muita gente. Um desses casos lamentáveis é a BR153 no sul do país.

Uma infinidade de curvas muito perigosas, verdadeiras crateras no asfalto de pouca qualidade, ainda por cima pista simples e sem acostamento. Este é o panorama da BR153 no trecho entre o extremo sul do Paraná e Santa Catarina.

E se não bastasse tudo isso, na altura do Km 465 a atenção dos motoristas deve ser redobrada pois a pista apresenta grandes deformações que tornam a viagem ainda mais perigosa.

Para resolver o problema foram colocadas algumas placas ao longo dos trechos mais perigosos da estrada indicando “Cuidado Defeito na Pista” e algumas outras placas sinalizando o defeito.

O próprio DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) a tempos reconhece as condições precárias desse trecho da BR153 mas até agora nada foi feito (veja o relatório aqui).

O mais incrível é que a BR153 é uma importante via de acesso do sul para outras regiões do país, e rota de transporte de cargas nos dois sentidos, usada inclusive para o escoamento da produção de grandes indústrias localizadas no sul, como é o caso da Sadia, no Vale do Contestado em Santa Catarina.

Até quando pagaremos impostos que nunca retornarão na forma de benefícios no transporte, na saúde, na educação, na habitação, etc, etc, etc. O Brasil deve ser mesmo um país do futuro, porque no presente estamos todos abandonados à nossa própria sorte!

Conheça as condições das estradas brasileiras aqui.

  • Oi
    que tal me ajudar a ´postar´esta ideia nos canais de comunicação, dnit, etc e tal. Divulgue entre seus amigos, conhecidos. Quem sabe lutamos por uma causa coletiva…
    abraços
    Nauria

  • Excelente ideia, Nauria!

  • Oi
    sou frequente usuária da BR 153, passando pelo fatídico trecho do km 465, que há 28 anos está para ser arrumado. Sugiro um ato de indignação: que tal uma festa de aniversário de 30 anos para o “buraco” ali instalado? OU SEJA, como chamar a atenção das autoridades? se reclamando não adianta, poderiam ser mobilizados sindicatos de transportadores da região e fora dela (já que os caminhões passam por ali de todo o sul e mercosul) e convidar DNIT e outras autoridades para uma grande festa… Se a internet hj serve para as pessoas conseguirem seus direitos pessoais, por que não usar para conseguir um direito coletivo (ou seja, uma rodovia em bom estado para usufruir nosso direito de ir e vir…)
    Fica como sugestão para quem se interessar.
    abraços
    Nauria

  • Bom! Somos os país do futuro, por que o futuro é algo intangível, nunca chegará.

Você pode seguir qualquer um dos comentários através do RSS 2.0 feed.