Diário Urbano: A Vida na Cidade

Um Passeio na Serra da Graciosa

Dois finais de semana atrás o Renato (meu amor do blog Pedaleiro) e eu aproveitamos o dia bonito em Curitiba para experimentar o novo brinquedinho dele, uma SUZUKI V-Strom 650 cilindradas.

A moto é linda e se comporta muito bem na estrada, com mais estabilidade nas curvas, nos buracos e nas aceleradas, mais potência nas arrancadas e muito mais conforto para o garupa, além de silenciosa. É ideal para longas viagens.

Aliás, gostamos tanto da experiência que já estamos planejando montar um novo blog só para publicar as nossas futuras aventuras juntos em duas rodas. O blog ainda não tem nome, mas já estamos cheios de ideias.

Chile, aí vamos nós!

E para comemorar resolvemos descer a encantadora Estrada da Graciosa. Para quem não conhece, é a antiga rota dos tropeiros que ligava Curitiba ao litoral paranaense (Antonina e Morretes), passando pela Serra do Mar.

Em 1993 parte da Estrada da Graciosa foi declarada Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pela UNESCO, pois é o trecho mais preservado de mata atlântica do Brasil.

Hoje existem outras opções de acesso ao litoral do Paraná, mas a Estrada da Graciosa (como o próprio nome diz) continua linda!

Confira o vídeo (caseiro!) do nosso passeio.

Além da paisagem deslumbrante, em vários trechos da Serra da Graciosa é muito comum ter névoa, o que deixa a estrada ainda mais charmosa e com um ar meio místico como o filme “As Brumas de Avalon“.

E durante a primavera a Serra da Graciosa fica ainda mais bonita e colorida, porque é a época da florada das hortências que margeiam a estrada, trazendo uma infinidade de borboletas de todas as cores e tamanhos.

Vale a pena conhecer!

  • Agora entendi pq o pançudão não ta pedalando nada mais…
    asdhasudhasduahsduashduasdhausdhau
    Em vez de dar uns roles com a magrela pra voltar a velha forma, fica passeando com a moto tsc tsc
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Brincadeiras a parte, essa regiao é linda demais, vale o passeio com certeza.
    Aquele

Você pode seguir qualquer um dos comentários através do RSS 2.0 feed.

Trackbacks / Pingbacks