Diário Urbano: A Vida na Cidade

A Revitalização da Rua Riachuelo

Depois de muita propaganda da prefeitura, e algum transtorno na vida dos pedestres que passam pelo centro de Curitiba, finalmente a revitalização da Rua Riachuelo, no centro velho da cidade, está quase concluída.

Segundo a própria prefeitura, o custo total para a implantação das melhorias na Rua Riachuelo foram da ordem de R$800 mil, que inclui novo calçamento, modernização do sistema de iluminação pública e instalação de jardineiras, entre outras ações.

Que boa notícia, certo???
Não, errado!!!

Além das calçadas, a outra proposta da prefeitura, nesse mesmo projeto, era a recuperação da fachada dos belíssimos casarões centenários localizados na rua Riachuelo, para retomar a aparência original dessas construções que contam parte da história da nossa cidade.

Aqui está o resultado da “recuperação das fachadas” desses casarões.

As cores escolhidas são chocantes (para não dizer horríveis), tirando toda a harmonia entre as diferentes fachadas. O acabamento das pinturas foi muito mal feito. Olhando de perto o que se vê são as ondulações nas paredes que receberam massa para cobrir buracos e rachaduras. Nada disso ressalta a beleza dos casarões, muito pelo contrário, a visão continua sendo de abandono.

Uma das pouquíssimas exceções é o casarão na esquina da Rua Riachuelo com a Praça Generoso Marques, construído no início do século XIX, que de fato mostra sinais de revitalização.

Deixo aqui uma pergunta. Qual será a definição de revitalização para a prefeitura de Curitiba???

Leia mais sobre a revitalização da Rua Riachuelo aqui.

  • Obrigada JOPZ !!!

  • Será apenas uma imitação mixuruca de cores como fizeram no bairro CAMINITO / LA BOCA em Buenos Aires? Nesse caso faltou COLORIDO, ficou muito chapado… muito bom o seu blog, parabéns pela ótima seleção de material. Vi indicação no site Pedaleiro e vou indicar também.

    JOPZ

  • É o jeitinho brasileiro em ação!

  • Infelizmente é este o cenário que se apresenta, mas ao contrário do que se relata, a responsabilidade pela recuperação das fachadas não cabia ao poder público e sim aos proprietários destes imóveis. A realidade que se constata, apesar do apoio da indústria de tintas em oferecer todo o material para a cobertura, é que estes proprietários, de pequena visão, responsáveis pela contratação dos pintores, pouca importância deram a esta oportunidade de finalizar a revitalização desta rua.

  • E no lugar da expectativa fica só a frustração!

  • Segundo me lembro, estava prometido também que os cabos de energia seriam subterrâneos. Não aconteceu. Tivesse acontecido, o impacto visual seria muito melhor.

Você pode seguir qualquer um dos comentários através do RSS 2.0 feed.

Trackbacks / Pingbacks